Natural do Barreiro, uma pequena cidade com um importante passado industrial, situada a sul do Tejo, viveu sempre nesta margem do rio, sendo, por isso, a sua produção influenciada pelas características do meio ambiente e urbano que o rodeiam.

Licenciado em Design Gráfico, desiste do mestrado em Design Visual para prosseguir os seus estudos em fotografia. Esta opção resultou num cruzamento de técnicas e disciplinas plásticas marcante na medida em que descobriu, desta forma, o seu meio de expressão.

Para si, Fotografia, foi sempre algo plástico, maleável e sujeito a interpretação. Daí o trabalho com recurso a técnicas e processos de revelação alternativos, manipulação digital de fotografias e a criação de negativos. 

Fazendo a ponte entre o mundo digital e o analógico, constrói um discurso interpretativo pessoal assente nos traços caracterizadores específicos  da cidade em que cresceu, a qual sofreu um processo de desindustrialização e abandono parcial das suas infra-estruturas. É essa  memória, simbolicamente presente, de motivos como as fábricas, ruínas, cemitérios de comboios, chaminés, etc, que retém, trabalha e transforma.